Para o Rock in Rio, Ivete Sangalo promete homenagem e faz mistério: vocês vão ter que ver

sexta-feira, 13 de setembro de 2013



Quando o assunto é Rock in Rio, Ivete Sangalo não é nenhuma novata. A artista já se apresentou sete vezes no festival, sendo que foi a única a participar de absolutamente todas as edições realizadas em Lisboa. Em 2013, como não poderia ser diferente, ela continua no line-up – e continua carregando recordes. Desta vez, será a única brasileira a subir no palco principal, o Palco Mundo, que receberá nomes como Beyoncé, Justin Timberlake e Bon Jovi. Para uma ocasião tão especial, ela contou, em entrevista ao Jornal de Serviço, que preparou uma surpresa, mas não revelou qual.

“O show será novo. O palco e as projeções são diferentes, o repertório é de músicas da minha carreira como um todo. E vou fazer uma homenagem também que vale a pena dar uma conferida”, disse. Quando questionada sobre essa homenagem, a artista desconversou. “Ah, meu filho. Aí você vai ter que ver. É bom para ficar na curiosidade (risos)”, respondeu.

Ivete falou ainda sobre a apresentação que prepara para o final do ano (quando gravará um DVD de comemoração de 20 anos da carreira), sobre a recente turnê que fez pelos Estados Unidos, sobre a experiência de ter dublado um personagem na animação Aviões, da Walt Disney, e sobre a maternidade; além de ter revelado ser grande fã de Beyoncé, que ela promete “tietar” durante o festival.


Confira as principais partes da entrevista abaixo e a íntegra no áudio abaixo.


Está pronta para um grande espetáculo no Rock in Rio?
Pronta! Estou muito feliz em participar e em poder estar no ‘palcão’ de um dos maiores festivais do mundo.


Este show será novo?
Sim. Show novo porque o palco e as projeções são diferentes, o repertório é de músicas da minha carreira como um todo. Vou fazer uma homenagem também que vale a pena dar uma conferida.


Homenagem a quem?
Ah, meu filho. Aí você vai ter que ver. É bom para ficar na curiosidade (risos). Mas vai ser um show bem brasileiro. O fato de eu ser uma cantora brasileira dentro dessa grade vai me fazer reiterar que sou daqui. Acho que é uma sorte nascer nesse país no aspecto criatividade, no aspecto índole do povo, no aspecto musical e rítmico. Temos um grande potencial. O show é todo baseado nessa onda, as projeções têm inspirações em artistas brasileiros, como Tarsila do Amaral. É uma coisa que estou querendo reiterar, sim, o fato de eu ser brasileira e de ter me tornado uma cantora do mundo sendo brasileira. Recebendo tantos artistas internacionais, cabe a mim fortalecer nossa força, nossa bandeira.


Você vai conseguir passar pelo palco de outros artistas?
Vou também como espectadora. Sou cantora, mas também sou filha de deus! São vários shows bons, inclusive nessa noite terá Beyoncé e David Gueta. Acho que vai ser uma noite especial. Vou no gargarejo para curtir ela, sou ‘fãzona’. Queria muito ver Justin Timberlake também, mas no outro dia já tenho show, vou me divertir em Minas Gerais. Vai dar para curtir ela, é isso. Vou ficar de espectadora.


E se ela chamar para uma palinha?
A gente vai, mas não acho provável, não. Nunca fizemos nada juntas, nosso contato foi muito profissional. Ter show prontinho e ter que burlar isso, ainda mais para ela, que existe uma grande expectativa em cima, seria inconveniente. Prefiro que o show fique lá, como ela trouxe. Vou ficar de tiete!


Esse show será o mesmo da comemoração dos 20 anos de carreira?
Não, esse show fiz para o Rock in Rio e, depois, ele vai viajar o Brasil inteiro. Em dezembro gravo outro DVD e é outra história. É um show em que vou revisitar minha carreira, minha história. Vai ser na Arena Fonte Nova, um espaço grande, o palco será só meu. No caso do Rock in Rio, você divide a noite com muitos artistas, é uma hora de show para cada um. Então tem uma série de regrinhas para obedecer. O que eu concordo, já que é um festival. Mas no DVD não. Será um palco projetado para esse objetivo, tem uma equipe toda trabalhando em meus 20 anos de carreira. São 20 anos para serem contados em 2 horas de show. Mas já acho que não serão 2 horas, será muito mais. Não dá para mim, sou ligada na tomada. Dia 14 de dezembro, na Arena Fonte Nova, em Salvador, será um dia muito especial para mim e espero meus fãs todos comigo. É para eles que faço essa onda toda.


Você esteve recentemente nos Estados Unidos e vibrou muito com os shows de lá. Era o que você esperava?
Nenhuma emoção é previsível, você sente a coisa acontecer. Não é: ‘ah, vou me emocionar amanhã’. Em relação ao Rock in Rio, por exemplo, tenho a expectativa de ser feliz. O que vai acontecer ali, o que vai me emocionar, depende do destino. A vida guarda para mim essa surpresa. Venho fazendo shows no exterior há muitos anos, e isso cria um vínculo não só com as comunidades brasileiras, mas com as pessoas daquele lugar. Quando cheguei lá, tinha um número de fãs que realmente me surpreendeu. Fiz shows em lugares que os próprios americanos fazem e foi muito confortável. Foi uma turnê muito vitoriosa. Saí me achando a bola da vez!


E a imprensa norte-americana rasgou elogios e te colocou como uma das grandes divas da música brasileira...
Isso foi genial! O artista já vaidoso pela própria natureza, né? Mostrar o que a gente sabe fazer é muito importante para a gente. E receber uma afirmação de um país que tem uma tradição musical tão grande, receber elogios do The New York Times, tem um valor muito especial. Fiquei maravilhada. Não sabia que ia acontecer, eles são muito criteriosos. É um passo muito bom, o muito inteiro tem artistas talentosos que podem interagir com o mundo inteiro. Fiquei muito lisonjeada. Estava andando pela rua, vi o The New York Times e falei: ‘gente, essa foto é minha’. Uma belezura! Fiquei um tempo: ‘é isso mesmo?’. Fico envaidecida e sei que meus fãs também ficam felizes. Acho que tudo acontece por energia boa.


Você esperava dublar uma grande animação?
Se tem uma coisa que eu nunca tinha pensado antes, era isso. Mas foi muito massa, rapaz! Assisti ao filme anteontem e aprovei. O que mais me emocionou é que eu sou um aviãozinho brasileiro e meu sotaque é baiano. Menino, senti vontade de chorar. Participar de um filme de Walt Disney e levar a energia do Brasil e da Bahia quebrou meu coração.


Você é cantora, apresentadora, dubladora, atriz, produtora... O que falta?
Falta não parar de cantar nunca mais! Nunca esperei que minha vida seguisse esse rumo, sempre gostei de cantar, mas nunca tive o sonho de ser uma cantora famosa. Até hoje isso não é uma profissão para mim. É muito prazeroso. As coisas foram acontecendo, deixo para a vida me trazer surpresas. Nunca imaginei que fosse dublar um filme da Disney, por exemplo. Quero que deus me mantenha saudável e forte para continuar cantando e me proporcione essas alegrias. Dá um refresco na vida, quando você acha que já fez de tudo vem outro negócio que te dá energia.


Quer ouvir Ivete dizendo essas respostas? Clique no Player abaixo!

 



Nenhum comentário:

Postar um comentário