Ivete Sangalo é só alegria no Recife

sábado, 28 de dezembro de 2013


Foi dela a noite desta sexta-feira (27), no Pré-Réveillon do Chevrolet Hall. Agradecida por, segundo ela, receber de Papai Noel um pedacinho do Recife no finalzinho e no começo do ano, Ivete Sangalo, como sempre, deu show no palco; cerca de duas horas de apresentação e ela não queria sair de lá. Como disse em vários momentos em conversa com o público, a cantora, que é cidadã pernambucana, se sente realmente em casa no nosso Estado.


Foi no embalo de sua nova canção de trabalho, Tempo de Alegria, que Ivete declarou com força seu amor pelo Recife. “É tanto amor que eu sinto esse momento/ É tão bonito esse mar de mãos/ 
Felicidade transbordando em mim /Tem tanto tempo nossa união”. “Só uma ligação espiritual explica esse nosso amor”, completou ela, considerando que não é só o fato de sua mãe ser pernambucana que contribui com essa paixão que ela tem pela nossa terra e seu público por ela. “Desde os meus primeiros shows aqui vocês me trataram que nem uma rainha”, disse. E, como não podia deixar de ser, Veveta brincou, falando que seus dentes estavam cheios de bode. Uma diva para os fãs!


O momento mais especial da noite ficou por conta da homenagem que a cantora fez ao Rei do Brega Reginaldo Rossi, que completou sete dias de morto nesta sexta (27). A baiana registrou em vídeo a hora em que cantou Garçom, sucesso do pernambucano, e a multidão do Chevrolet acompanhou em coro. De arrepiar. “Onde quer você esteja Reginaldo, esteja com Deus”, disse Ivete, que deitou no palco no trecho “se eu pegar no sono, me deite no chão”. Belo tributo!



Outra situação que demonstra o carisma e a preocupação de Ivete com seu público foi quando ela chamou um fã na plateia, Lucas, que tem síndrome de down, para cantar Pensando em nós dois, originalmente interpretada por ela e seu Jorge. O público se encantou com o garoto tanto quando a estrela.


No geral, Ivete fez um show memorável neste Pré-Réveillon. Com saudades da cidade e dos seus seguidores, a diva do axé contemplou os sucessos mais novo, os do álbum Real Fantasia, além de clássicos de sua carreia solo e com a Banda Eva, como Festa, Arerê, Alô Paixão, Empurra-empurra, Na Base do Beijo, Levada Louca, etc. A baiana já subiu no palco tirando os sapatos e dançando frevo com o Hino do Elefante. Encerrou a noite assim: misturando tudo, fazendo alegria do povo e já deixando saudades.


Nenhum comentário:

Postar um comentário