Coluna "Sentimento de Fã", por Ramon Odriguez

segunda-feira, 31 de março de 2014

#Episódio 20 (Março 2014): Encontro dos Sonhos

Na madrugada do dia 14 pro dia 15 de Março fui em um show da Ivete Sangalo. Fui com minha família toda. Meus pais, minha namorada, minha tia... Apesar de termos ficado bem na frente, não havia empurra-empurra, não havia grades para conter o público. Ivete estava linda, com o figurino preto do show feito em Venda Nova do Imigrante/ES, e fez um show grande, acabou com o dia amanhecendo.

Já com o dia claro, percebi que à minha direita, havia um caminho que dava para o backstage, mas achei estranho o fato de aquele caminho estar sem nenhum segurança protegendo a entrada de qualquer espectador engraçadinho que quisesse invadir os bastidores. Olhei à minha volta, não via mais minha família. Mas não me preocupei, pois havia comunicação via celular, poderia ligar para eles depois. Estava sozinho. Como nunca havia me encontrado com Ivete, pensei na possibilidade de ser um engraçadinho e "invadir" o backstage. 

Antes que ela encerrasse de fato o show, me destaquei da multidão e consegui timidamente entrar nos bastidores. Era um corredor feito com placas de ferro maiores do que eu. Entrei, virei à esquerda, à esquerda de novo, e subi uma pequena escada. Encontrei um espaço aberto com várias maletas espalhadas no caminho - provavelmente a maleta dos equipamentos que estavam sendo usados - e algumas pessoas que haviam tido a mesma ideia que a minha. Uma cortina preta separava o palco do espaço em que estávamos, e um teto bem alto protegia a gente da chuva que parecia estar pra cair. Apenas duas pessoas que eu não conhecia esperavam Ivete, atrás da cortina. Cerca de um minuto depois ela passou pela cortina, ovacionada pela plateia lá fora, e recebeu o roupão que as duas pessoas ofereceram. Passou como uma bala, correndo e sorrindo pelo espaço onde eu e os outros fãs estavam, e desceu uma escada que tinha ao fundo. Eu fui o único que desci junto as escadas a uma certa distância deles, mas resolvi parar, pois sabia que Ivete não iria deixar seus fãs na mão. Estranhei o fato de nenhum segurança ter me parado enquanto ia atrás dela.

Minutos depois, como se estivesse trocando de roupa durante o próprio show, Ivete surgiu subindo a escada calmamente, usando uma camisa social branca, uma calça rosa e uma sandália aberta, de salto fino. Parecia que ela estava vestida para algum compromisso, alguma festa. Meu coração acelerou, minha heroina estava ali, na minha frente! Tentei me controlar para fazer do meu encontro um momento especial. Ela sorriu para nós, a gente sorriu de volta e os outros fãs começaram a falar um em cima do outro (eram cerca de 10). Eu não conseguia dizer nada. Ela pediu calma e eles fizeram silêncio instantaneamente.

Com um olhar espantado, mas ao mesmo tempo satisfatório, eu a olhei nos olhos e pareceu que a energia do meu olhar atraiu magneticamente o olhar dela. Nos olhamos e Ivete percebeu perfeitamente meu nervoso e minha vontade de falar tudo, mas ao mesmo tempo não falar nada. Consegui dizer um "Nossa..." para ela e estendi a minha mão. Ela correspondeu na hora, dando a mão pra mim. Ela disse: "Eu sei que você quer me dizer um monte de coisa, mas eu já estou sentindo tudo que você quer me dizer (apesar de eu não ter dito nada). Não venha com cerimônia não, venha cá me dar um abraço!"

Todos disseram um "owwwwn..." para o nosso abraço, e ali fiquei. Me senti seguro de todo mal do mundo. Percebi que ela tem o meu tamanho, estava um pouco mais alta por causa do salto. Sentia a pele dela por baixo da camisa branca e sentia também o tecido da camisa. Os cabelos dela no meu rosto, seu perfume... Lutando para não chorar, já que eu sei que Ivete não gosta dos fãs chorando, respirei fundo e disse: "Você não sabe por quanto tempo eu estava esperando por isso". Ela respondeu um "Oh, rapaz...". A cada frase que ela dizia a minha vontade de chorar aumentava, mas resisti. E não nos soltamos, continuamos abraçados. "Sou seu fã há sete anos e sempre sonhei com isso. Eu tô nas nuvens!", disse eu para uma Ivete que parecia se desmontar aos poucos da figura da mulher que controla a situação com seu jeito irreverente. Esbocei uma risada.

Enfim o abraço terminou, mas ficamos de mãos dadas. Ivete, desprovida de seu comando natural da situação, começou a falar dos fãs, de fé... e a voz dela embargou! Nem eu estava acreditando que Ivete Sangalo havia se emocionado com o que eu havia dito a ela - foram tantas coisas que nem me lembro. No final das contas, brincamos muito - ela dizendo as piadas dela e eu as completando - tiramos uma foto e fiquei ajudando os outros fãs a serem atendidos por ela.

Como um teletransporte, ou um lapso de memória, acordei na cama. Ao me dar conta de que havia acabado de ter um sonho da-que-les, não me revoltei, por conta do sono que me consumia, e por conta da experiência. Ao contrário, respirei fundo, e foi um suspiro de satisfação e emoção. Meu "primeiro encontro" com Ivete Sangalo aconteceu em um sonho meu. E que sonho, eu senti tudo que havia acontecido! Já havia sonhado com ela antes, mas não como dessa vez. Olhei para a janela do meu quarto e vi que, por debaixo da cortina que bloqueava a luz de fora, a luz do amanhecer começava a querer invadir o meu quarto. Estava amanhecendo, como no meu sonho. 

E aí me pergunto, se eu e a melhor cantora do Carnaval 2014 não nos encontramos em um outro plano, já que os espíritas dizem que os espíritos dos mortos e dos vivos se encontram em um outro plano, principalmente quando os vivos dormem. Respeito quem não acredita, e respeito quem acredita, mas eu acredito que isso é possível.

Enfim, me desliguei dos fatos que ocorreram com a homenageada do Gala Brazil Foundation, para dividir esta experiência com você, que está lendo este episódio. Sei que sonhamos muitas vezes com ela, e que estes sonhos dão mais gás ainda para continuarmos sendo fãs dela. Tenha fé, e acredite nos seus sonhos. Um dia, neste plano ou em outro, eles se realizam. Mas eu ainda assim quero meu encontro neste plano aqui! rsrsrsrsrsrsr





E fiquem ligados nos episódios de aniversário dos 3 anos do Estação Sangalo! Muita coisa legal será reeditada pra você conhecer a gente um pouco mais. Até a próxima!

Ramon Odriguez

Nenhum comentário:

Postar um comentário