Ivete Sangalo diz o que faz para manter as pernas lindas

domingo, 26 de julho de 2015


Não é preciso meio minuto no palco para Ivete Sangalo deixar claro que é dona de uma beleza rara. Mas este brilho de flor do reggae não é pura sorte grande que caiu do céu, mas fruto de muito trabalho e cuidado com o corpo.
— Acho que sou mais referência de comportamento do que de beleza. É o posicionamento que provoca a tranquilidade estética. Percebi que ninguém tem controle sobre a beleza. É perda de tempo sofrer por isso. O astral e a forma como vivemos, isso, sim, podemos dominar. Mas precisa se cuidar, claro. Cada um tem do seu corpo o que entrega para ele — destaca a cantora de 43 anos.


Certa de que a mente tem que estar em ordem antes de mais nada, Ivete se preocupa também com a cabeça de suas fãs. E demonstra cuidado e carinho quando o assunto é beleza, com receio de passar uma mensagem equivocada.

— É delicado falar sobre o tema. Porque quem está me lendo pode ter 18, 30 ou 60 anos. Isso tudo é uma experiência que você vai adquirindo ao longo da vida. É uma questão de autoestima. Para que se dedicar tanto à impressão dos outros e sua vida estar uma merda? Você nunca vai estar perfeita, bicho. Existem padrões. De que tipo de beleza estamos falando? — reflete a apresentadora do programa “Superbonita”, que estreia a segunda temporada dia 17 de agosto, no GNT.
Sem vícios
Mulher do nutricionista Daniel Cady, de 30 anos, ela afirma que seus hábitos saudáveis refletem diretamente na aparência. Não bebe, não fuma e procura comer sempre bem, além de não ir para o sol sem protetor. Os exercícios físicos também são frequentes. Faz agachamento funcional, que tem melhorado os glúteos, além de reforçar as pernas, que, ela mesma lembra, “são lindas, herança dos meus pais”.
Quando não está dançando e cantando ao som do berimbau metalizado, ela aproveita para curtir a tranquilidade praticando canoagem.
— O maior benefício é colocar a canoa no mar, estar perto da natureza e não num quadrado. O esporte associa a postura ao trabalho de abdômen, glúteos e quadríceps. É uma atividade cardiopulmonar ligada ao tônus muscular — explica a musa, que não abre mão de se movimentar: — Precisamos trazer para o cérebro o movimento como ele deve ser. Nascemos com a movimentação toda correta que precisamos para crescer. Hoje, tem esta coisa de ficar sentado num sofá com o controle remoto, perdemos a necessidade do movimento, da caminhada.
A mãe do pequeno Marcelo, de 5 anos, também descarta intervenção cirúrgica estética em qualquer parte do seu 1,77m.
— Tenho medo por causa dos filhos — diz ela, assim no plural, porque não esconde a vontade de engravidar novamente: — A principal forma de ter filho você sabe qual é, né? Essa eu tenho exercitado, e muito. Quem tem um neném sempre sente vontade de ter mais.
Toda beleza e disposição da baiana poderá ser apreciada no palco da festa Chá da Alice, na próxima sexta-feira, no Riocentro. O evento é dedicado ao público GLBT e terá participação das cantoras Anitta, Preta Gil e Alinne Rosa.
— A produção mudou o nome do evento para Chá da Veveta para ficar mais pessoal e intransferível. Foram muito queridos! Vai ser uma noite especial para todos e vamos celebrar a diversidade num show lindo. Estou muito feliz em poder fazer uma apresentação para um público tão fiel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário